Poço Artesiano

68089194968343O que é um poço artesiano?

É uma obra de engenharia que consiste em captar água em grande profundidade. A água se aloja nos poros, fendas ou fissuras das rochas que compões o subsolo da crosta terrestre, formando um “reservatório natural” de água potável, isenta de qualquer impureza ou contaminação bacteriológica.
O termo rocha é utilizado para identificar tanto formações consolidadas duras (arenitos, granitos e calcários) quanto sedimentos não consolidados (areia, argila, etc.). A água, assim armazenada, acumula-se durante anos ou até séculos, sendo o seu abastecimentos contínuo e natural, praticamente independente do fator climático.
Estima-se que a água do subsolo represente cerca de 90% do total de água doce disponível para consumo humano. A ocorrência de água nas rochas em qualquer região é determinada pelo caráter, distribuição e estrutura das mesmas, isto é, pela geologia da região.

As características geotécnicas das rochas e dos sedimentos inconsolidados determinam a quantidade, a qualidade e o fluxo das águas subterrâneas. A água infiltrada se desloca no subsolo, geralmente com velocidade muito baixa, da ordem de centímetros ou metros por ano, percolando estruturas geológicas denominadas de aquíferos ou rochas-reservatórios, as quais contém espaços vazios que permitem, além da circulação, o seu armazenamento.

Os aquíferos desenvolvem várias funções, tais como armazenamento; regularização de fluxo hídrico; filtragem; transporte, conduzindo água de uma área de recarga (infiltração) para outra de extração; produção energética (água quente); estratégica e ambiental.

A quantidade de água subterrânea que pode ser bombeada com segurança ano após ano, depende da capacidade do reservatório natural e das condições climáticas e geológicas que possibilitem a recuperação do aquífero. A água existente num reservatório natural foi acumulada por anos, ou mesmo séculos. Se a quantidade de água retirada através do poço for menor que a quantidade recuperada através da infiltração, o bombeamento pode continuar indefinidamente, sem causar qualquer efeito desastroso. Porém se o bombeamento for maior que a recarga, poderá haver em longo prazo o esgotamento do aquífero.

Como todos os demais recursos, a água subterrânea deve ser conservada e utilizada adequadamente, para assegurar uma disponibilidade no futuro. Por isso, o planejamento, feito por técnicos especializados, é sempre imprescindível.

As grandes vantagens do uso das águas subterrâneas são:

Qualidade: A composição química dessas águas é o resultado da composição original da água que infiltra, com a evolução físico-química influenciada pelas rochas atravessadas e pelo tempo de permanência no aquífero. Por ocorrerem no subsolo, essas águas são naturalmente protegidas, mas não isentas, de poluição e de contaminação;
Quantidade: 
Os volumes disponíveis como reservas podem ser muito grandes;
Usos: 
Atendem a todos os padrões de usos para o abastecimento humano, serviços, indústria, agricultura e lazer;
Vida útil: Um poço, por ser uma obra de engenharia, se construído segundo as normas da Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT), tem uma vida média de 20 anos;
Meio ambiente: 
Os impactos ambientais negativos gerados pelo seu aproveitamento são de baixa magnitude.

FONTE: Instituto das Águas do Paraná.